Copyright © 2005
Memorial Getúlio Vargas
Praça Luís de Camões
(ao lado do Hotel Glória), RJ
Ouvidoria do Município
Ouvidoria do Município
Créditos de produção
 

1928
Inauguração da
rodovia Rio-Petrópolis
1929
Quebra da bolsa
de Nova York
1930
Revolução de 1930
1931
Inauguração da estátua
do Cristo Redentor
1932
Revolução Constitucionalista
de São Paulo
1933
Hitler chega ao poder
na Alemanha

 

Vargas em uniforme militar no Catete
Homenagens pela tomada do poder na Revolução de 1930
Vargas no Campo dos Afonsos
Getúlio Vargas voltou ao Rio de Janeiro no início de 1930, como candidato à presidência da República pela Aliança Liberal, cuja plataforma anunciou em grande comício na Esplanada do Castelo. O programa da Aliança incluia, entre outras coisas, promessa de legislação trabalhista, voto secreto, anistia política. Perdida a eleição, voltou à cidade no dia 31 de outubro, à frente de tropas gaúchas, nos braços de uma revolução. Recebido com entusiasmo pela população, foi diretamente para o Palácio do Catete. A Revolução de 1930 representou o mais importante acontecimento político do país desde a Independência. Os líderes eram de origem oligárquica, mas houve participação popular. Só no Rio Grande do Sul, 50 mil voluntários se apresentaram para lutar. As mudanças fizeram-se logo sentir na criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, ainda em 1930, e na publicação da primeira lei de sindicalização no ano seguinte.

O período do Governo Provisório foi agitado em todo o país. Os paulistas revoltaram-se contra Getúlio Vargas em 1932, lançando o país numa guerra que durou três meses e que resultou em cerca de 15 mil mortos e feridos. No ano seguinte, foram realizadas as eleições para a Assembléia Nacional Constituinte. Pela primeira vez na história do Brasil, as mulheres puderam votar e ser votadas. Getúlio Vargas, eleito presidente da República pela Constituinte em 1934, tomou posse no Palácio Tiradentes. Em meio às agitações políticas, a cidade gozou um momento de paz e celebração quando, em 1931, foi inaugurada a estátua do Cristo Redentor, que logo se transformou em seu mais conhecido cartão-postal. Da Itália, Guilherme Marconi acionou o dispositivo que iluminou o Cristo além-Atlântico.

 

Manifestação no início da campanha da Aliança Liberal. Rio, 1929
Crédito: Biblioteca Nacional - Revista da Semana (nov./1929)

Cartaz da Aliança Liberal
Crédito: CPDOC/FGV - Arquivo LSL

Com Getúlio, a revolução chega ao Catete. Rio, 1930
Crédito: CPDOC/FGV - CDA/Rev.30: doação Etel Graça Almeida Prado

Revolucionários gaúchos atam os cavalos no obelisco
Crédito: CPDOC/FGV - Arquivo CFa

Construção da estátua do Cristo Redentor. Rio, 1930/1931
Crédito: Arquivo Nacional (Bueno Filho)

Com Getúlio, a revolução chega ao Catete. Rio, 1930
Crédito: Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro - R 1294/04 P.049B

1o comemoração do Dia da República pela Revolução. Rio, 1930
Crédito: CPDOC/FGV - Arquivo JMW (Leonar)

Cartão-postal do dirigível Graf Zeppelin. Rio, 1930
Crédito: CPDOC/FGV - Revista da Semana, nov./1930

Almerinda F. Gama, do Sindicato dos Datilógrafos, na eleição dos representantes classistas para a Assembléia Constituinte. Rio, 1933
Crédito: CPDOC/FGV - Arquivo AFG

Getúlio votando nas eleições de outubro de 1934. Rio
Crédito: CPDOC/FGV - Álbuns Família Vargas (A5)